Sabe aquele amor? É só virar a esquina.

Pho1C1AAs coisas da vida acontecem e mudam muito rapidamente, não temos controle sobre isso e deve ser por essa razão que jovens estão constrangidos com suas vidas, mas o que posso dizer pra te acalmar? Nada, sinto muito, infelizmente nada vai mudar essa realidade.
Quem me conhece sabe que sou muito apaixonada, por tudo. Gosto de me apaixonar por coisas simples, que ninguém liga, sabe? Por isso tem tanta coisa melosa, ou envolvendo paixão e amor escrito por aqui. Aos que me conheceram agora, logo vocês se acostumam.
Esse é mais um texto sobre amor, na verdade, um pouco do que envolve esse sentimento. Vou falar sobre o medo.
Medo? Sim, senhor, o medo é o que mais envolve o amor. Antes de se entregar, de se apaixonar, de fazer planos, antes mesmo de conhecer um amor, o medo esta la, te assombrando, dizendo: “Mas você nem conhece ele(a), como pode achar que sente algo?” ou “E se ele(a) for um(a) maluco(a)?”, ou até mesmo “Se eu fosse você não confiaria nele(a)”. O pior é que isso tudo é irrelevante. Nós vamos continuar nos envolvendo, com medo e tudo, e ainda vamos nos sentir ótimos!
Não sei o que anda acontecendo com essa nova juventude que pensa que pra ser amor tem que ser eterno, ou que se fosse amor não teria acabado, gente, parem com esse drama, nem mesmo eu que tenho fama de “Drama Queen” (Rainha do Drama) penso assim. Você não precisa casar e ter filhos e ser feliz pra sempre com seu primeiro namorado, não precisa fazer sexo e já surgir com uma aliança dourada no dedo em seguida, tipo: “Amor, foi muito bom pra mim, agora faz o pedido?”. Tudo bem, sei que existe exceções, que para alguns realmente o amor toma conta por inteiro e tudo se torna mágico, mas estou falando da maioria, porque se eu não me engano é assim que acontece, não é?
Tenho medo de onde isso vai parar, não quero criar meus futuros filhos nesse pensamento, ou regra pois é isso que parece, quero explicar a eles, e a quem eu conheço, que, amor nem mesmo os cientistas conseguiram explicar, amor não é algo que você sente apenas uma vez e agora vai morrer infeliz, coitada de mim se for assim – coitada mesmo.
Tive uma relação maravilhosa de quase sete anos, mas teve um fim, não estávamos preparados pra tanta realidade em tão pouca experiência de vida, ele foi meu primeiro namorado sério, e logo quisemos juntar as escovas de dentes e ser feliz juntos, e foi isso que aconteceu, enquanto durou. Agora me diz, se fosse amor de verdade não tinha acabado? Vivemos tantas coisas juntos, fomos tão felizes e não era amor, gente, assim vocês vão me deixar desanimada! Não pensem assim, não, pelo amor de Deus!
Vamos ser positivos, em cada esquina há um novo amor, você só precisa descobrir em qual esquina você deve virar. Sempre vai haver novas pessoas, novas amizades, novas paixões – que é um assunto ótimo para um próximo texto -, novas oportunidades, então não se preocupe, ta? Se você foi deixado, logo você encontra um novo amor – não associe essa palavra apenas à um outro alguém, tente se apaixonar por alguma outra “coisa”, você vai se surpreender de como o amor é incrivelmente neutro. E se você esta completamente apaixonado e sente que esse é o seu amor pro resto da vida, então assim deve viver, se entregue, faça planos, ame, sinta esse amor, não tenha medo de que “isso pode acabar”, o relacionamento pode acabar, mas o sentimento de que você foi honesto e se entregou por inteiro não vai, não tenha medo de dizer que você foi humana em sentir um amor bater dentro do peito, não tenha medo de dizer que você amou, ultimamente isso é um privilégio, não uma vergonha como parece. Vai por mim, existe alguém – em alguma dessas esquinas da vida – que vai te admirar e desejar ter sido essa pessoa que você amou, e talvez até se torne, basta permitir.
Como eu sei que já falei demais, encerro por aqui. Mas não se esqueça, as vezes pode não durar muito tempo, mas vai ser incrível – e muito lindo – enquanto durar, confie em mim.
Beijos. Nos vemos em breve❤

Vou Continuar Queimando

IMG_20150514_233554556
As vezes é difícil partir, e pior ainda ainda é as vezes descobrir que essa hora chegou.
Ainda não me vejo longe da estrada, sabe? As faixas segmentadas pintadas no asfalto significa muito mais pra mim que para os outros.
Certa vez fui a um encontro de amigos, eles haviam feito uma fogueira no meio de uma plantação, e lá o calor e o frio tinha uma união intensa, a sensação de não saber o que sentir primeiro era incrível, ainda mais com o céu azul escuro estrelado e a lua no alto se mostrando superior. Não falo muito disso para as pessoas pois podem achar estranho ou bobo demais, mas saber que eu ali diante daquela imensidão verde assistindo as luzes da cidade ao fundo só estava ali porque eu cheguei até la, e que eu poderia continuar sendo o que eu quisesse e escolhendo meus próprios caminhos era maravilhoso! Eu já havia começado a minha viagem e nem notara. Se eu ficar em silêncio, ainda escuto o som da fogueira queimando a lenha, me reconfortando.
Hoje mesmo já não vejo dificuldade em recomeçar, do zero de novo, me mudar, acender outra fogueira, pois essa já chegou ao fim. Já foi jogado areia nessa fogueira faz tempo, e eu sinto em dizer isso a mim mesma, pois eu sempre tive tanta certeza que essa fogueira nunca iria acabar, tudo daria certo, nos manteríamos aquecidos até o fim da noite, mas não foi assim e essa realidade dói.
O detalhe disso tudo pode ser a maneira como enxergamos as coisas ou agimos diante de um desafio, só você pode e sempre vai decidir como vai ser o seu dia, o seu mês, a sua vida. Eu escolhi acender uma nova fogueira.
Assim como a fogueira eu sou. Eu me entrego ao fogo, ao combustível capaz de queimar muito mais que apenas a mim, me entrego ao calor, à vontade de queimar, ao som da lenha queimando, pois eu sou assim, quente e persistente, vou continuar queimando enquanto houver vontade de me entregar, até que alguém sem querer me jogue areia, ou pode até ser de propósito ou porque alguém não aguenta mais o meu calor e agora esta desejando o frio, a chuva, o dia. Tudo bem. Pois eu queimei toda a lenha que eu tinha, com toda essa minha vontade de queimar, aquecendo corpos ao meu redor, iluminando a noite no meio da plantação. Eu quis queimar!! Não me acenderam do nada, eu quis me entregar ao calor e não me arrependo disso.
O que tenho ainda a dizer?
Não vou me permitir ter uma vida triste, pois não quero isso. As estradas vão continuar chegando, vindo e indo, fogueiras vão continuar sendo acesas a diferença é que agora será com quem gosta do calor que ela faz.
Esteja satisfeito com vida que tem. Seja o fogo que acende a fogueira. Seja quem você quiser, mas não pare de seguir em frente, há muitas fogueiras por vir!

Como foi nosso ano por aqui?

Os duendes de estatísticas do WordPress.com prepararam um relatório para o ano de 2015 deste blog.

Aqui está um resumo:

Um comboio do metrô de Nova Iorque transporta 1.200 pessoas. Este blog foi visitado cerca de 7.100 vezes em 2015. Se fosse um comboio, eram precisas 6 viagens para que toda gente o visitasse.

Clique aqui para ver o relatório completo

Pingos nos i’s

 

058580ff7b484225a6a77d6582a48361

Uma pessoa querida me disse algo recentemente que me fez reler todos meus textos e histórias em busca da verdade. Essa pessoa me disse que ler o que escrevo é como por pingos nos i’s.

Essa mesma pessoa me fez sentir saudade do tempo bom, quando não tinha responsabilidades. Me fez parar e notar o quanto o tempo passa rápido e o quanto ainda não sei nada da minha vida, o quanto eu ainda não cresci ou amadureci.

A realidade: Sou uma pessoa parada no tempo que ainda não se descobriu. Talvez por ter me apaixonado perdidamente aos 14 anos – e não ter contado a ninguém -, ou por me magoar no mesmo intervalo de tempo. Tudo por ter sido imatura e insegura.


E como “saudade” é uma palavra muito usada por mim,  noto – mais uma vez – que vivo de saudades. Não desisto do amor, não desisto do que é verdadeiro, não vou desistir de quem é importante pra mim. Leve o tempo que for.

E ouvindo essa música lembro exatamente os motivos que me fizeram mudar e me esconder embaixo de toda essa cara de brava… E sabendo que a esperança existe, sei que ainda da tempo de recomeçar.

 

Chega de Bicho?

11952048_959435317413300_408598655040687842_n (1)

Já tive muitos bichos de estimação ao longo dos meus vinte e dois anos, meu irmão até diz que a superpopulação de gatos se originou da minha casa, lá mesmo são sete, três que vivem no telhado e quatro deles. Sempre fui apaixonada e eles sempre surgiam na minha vida, eles que me procuravam, o que posso fazer ué.

Quando me mudei de Indaiatuba, adotei um gato preto super antissocial, mas eu amava ele. Seu nome de tanto chamar de gatinho, ficou Tinho. Aquele gato mudou minha vida, como qualquer animal mudaria a vida se alguém estivesse morando sozinha em outra cidade, na verdade naquela época não era ele que precisa de mim, eu quem necessitava dele, e assim foi por alguns anos.

Tito me dando Bom Dia

Meu super Bom Dia felino =^.^=

Com o Tinho consegui mudar a opinião de vários “anti-gatos” em minha volta, e curei a super alergia que meu namorado tinha, afinal, nada como o contato direto com o problema para se criar anticorpos para o tal problema. Isso ajudou muito meu relacionamento também, eramos uma família.

Depois que o Tinho se foi nunca mais fiquei sem animal algum, veio o Tito, e muitos outros. É ai que mora o problema. Quando se tem uma paixão por algo, ficar sem é impossível… Mas seres humanos ruins existem ainda. Não quero nem pensar quantos bichos já passaram por mim, mas o que me deixa triste as vezes é saber que um dia eles se vão e você nem terá tantas lagrimas pra deixar rolar, você simplesmente vai suportar a dor da perda, agradecer por ter tido um bichinho que te fez tão feliz – e poder ter dado um lar a ele – e morrer de saudade pro resto da vida. Aconteceu com o Tinho, com Nina, Tutu, Frajola e agora talvez o Tito.

IMG_20140914_171905

Tutu, Anita, Tito, Frajola, Yanka e Kyara

Há cada perda eu prometo a mim mesma: “Chega de bicho”, mas ai aparece um gatinho com alguma rejeição ou problema e pronto, ganhou minha casa e meu coração. Criar um animal não é fácil, e eu não sou a melhor mãe do mundo, mas me esforço bastante, tenho muito a aprender, se Deus me permitir. Mas a todos que amam animais só digo uma coisa, se não puder ajudar o próximo, então não diga nada, pois não há nada mais triste que pedir ajuda pra procurar um bichinho que fugiu ou sumiu que ouvir critica contra, como “porque a casa não tinha tela?”, “por que não castrou?”, “porque não tinha identificação/chip?”, gente, apenas parem, animais são como crianças, mas nesse caso eternas crianças! E existem diversos tipos de donos de animais, não podemos nunca julgar sem conhecer!

InstaSize_2015_7 _ 85821

Kyara e Lola

Hoje sinto isso… Saudades de todos os bichinhos que tive e mais ainda os que ha pouco partiram, e infelizmente fico com medo de nunca mais querer ter e me entregar à minha frase desabafo-pós-perda “Chega de Bicho”. Espero do fundo do meu coração que não.

Vem cá, me da um abraço!

image

Oi! Como você esta? Como você esta bem hoje!
Me diz ai, qual foi a ultima vez que ouviu isso? Ou até, a ultima vez que falou?

Se a resposta for “iiiiii faz muito tempo” ou “nem me lembro”, estamos juntos.
Nós – seres pensantes – temos qualidades e defeitos, eu sei… Mas o problema é que quando não recebemos mais elogios, paramos de fazer também. Simples.
A questão é que ninguém nota a importancia de um elogio até estar amargurado ou de cara feia. Falo por experiência própria.
Um dia, estava indo no centro da cidade com meu namorado para fazer algo que, sem brincadeira, eu não me lembro, e então não me sentia bem, não tinha roupa, ou era o sapato que não combinava, o cabelo que vivia amarrado pois nao agradava mais, sei lá, só sei que eu esperei o tempo todo no carro! Gente, sério, porque eu sai de casa então? Voltando pra casa naquela mesma tarde me olhei no retrovisor e com toda tristeza do mundo só vi rugas e olhos semi abertos desanimados. Naquele momento comecei a tentar descobri o motivo daquilo tudo. Porque o vão entre as sobrancelhas não relaxavam? Eu nunca fui de desanimar assim.
No dia seguinte olhei no espelho e tentei fazer alguma coisa. Começando por aquela cara horrível, uma limpeza cairia bem. Depois o cabelo. Ah o cabelo, já era tempo de mudar, de novo. Voltei ao natural, já que não tinha tempo de cuidar do ruivo, melhor assim. As roupas doei quase meu guarda roupa inteiro, mas o que havia nas gavetas era mais que suficiente pra viver, eu só precisava saber escolher certo.
Depois disso tudo, olhei no espelho e disse a mim mesma que sou única e mesmo que não pareça agora – com toda essa cara de quem comeu e não gostou – eu sou linda!
Cheguei na sala, olhei pro meu namorado e o elogiei. Ele logo fez uma piada como de costume mas gostou, dai por diante, fiz disso um hábito. Quero ver sorrisos! Quero abraçar pessoas!
Falar sobre a importância do carinho e atenção pode parecer clichê, mas ninguém nunca segue os clichês, o que é errado! Deixar o orgulho de lado e melhorar o dia de alguém já é um grande passo para o progresso interior.
E não pense você que ganhei muitos elogios depois disso… Não. Além do meu namorado – que é com quem eu devo me preocupar com a opinião -, ninguém comentou sequer o meu cabelo, mas não me abalei não, pois não é essa a questão. Cada uma faz sua parte e assim quem sabe mudamos o mundo, ou devemos começar pelas pessoas?
Nao se importe com tudo que falam de você ou pra você, as vezes a pessoa que disse nao esta sendo amada ou nao recebe elogios ha bastante tempo.
Então, comece por um abraço, que tal um cachorro? Gato, galinha? Sendo abraço é o que importa.
Lembrem-se: Gestos simples mudam o mundo.

Esse foi só um post de desabafo, sabe… Mesmo assim obrigada por estar aqui! Voce é muito especial pra mim! Um beijo enorme!❤

Organizando Gavetas – E a Vida.

image

Ola, tudo bem? Hoje vim aqui só pra compartilhar o meu dia com vocês.
Comprei o livro da blogueira Fran Guarnieri do blog Morando Sozinha, e ele é muito bom! No livro ela fala onde ela sobre como viver sozinha, como um manual para iniciantes.
Comecei a ler segunda feira, então ainda nao farei uma resenha sobre o livro, mas quero falar sobre como esta me ajudando. Ela fala sobre coisas consideradas bobas para algumas pessoas, como organização, mas pra mim esta me salvando. 

image

Ela relata que numa fase da vida dela ela estava louca já… Muita bagunça, muita correria e ela não conseguia se organizar, isso porque ela sempre foi organizada, então imagina eu que nunca fui assim?! 
Nessa mesma fase ela criou um caderninho da organização e tudo melhorou. E foi a partir dai que ela voltou a ser organizada. Agora que ela mora sozinha, juntou todas as dicas e colocou no livro, e algumas delas me abriram os olhos, pode rir se quiser por que é muito óbvio.

image

A dica era (nas minhas palavras): se você quer mudar sua vida, comece arrumando sua casa. 
Pronto, cai em mim, realmente nao consigo manter minha casa sequer uma semana arrumada. E isso é ruim. Por que afinal, a casa é o espelho da alma? Correto? Sei lá, só sei que a reflexão deu certo. 
A outra dica que acompanha essa primeira é: nao precisa fazer tudo de uma vez, apenas comece – pra mim significou muito pois assim começo por um cômodo e depois vou aumentando as tarefas – Buuum!! Outra bomba de realidade! Poxa! Como nao pensei nisso antes?
E ainda tem muitas outras, como: nao precisa abrir mão de assistir sua série favorita pra arrumar as coisas, faça “enquanto” assiste!
Me senti um pouco lerda de raciocínio quando li, mas ela escreveu tao bem e de maneira tao clara que até parecia uma amiga próxima querendo me ajudar.
E conseguiu!
Hoje acordei, tomei meu café forte, liguei a TV e assisti minha série favorita, enquanto isso arrumei a estante da sala! O bom, aliás o melhor disso tudo, foi que treinei meu inglês, já que a serie é legendada e nao fiquei olhando pras legendas! 
Pode parecer bobo, mas me senti muito melhor!!!! E o que tenho a dizer? Como eu guardo coisa desnecessária!!!!! Credo nao quero mais isso!
Amanhã a meta é reorganizar meu caderninho e já colocar em prática tudo que veio na cabeça… Limpar abriu minha mente rsrsrs 
E tem muitos planos para o blog, viu?
Um beijo enorme, e até breve!

image

Obs: Fran, se um dia ler isso, saiba que eu ainda vou fazer uma resenha bem dedicada a você (desculpe escrever em minhas palavras). Esse post foi apenas um relato sobre como seu livro esta me ajudando -mesmo no comecinho.
Adorei o livro, esta na minha lista de sobrevivência pra vida. Ah, quero um autógrafo, ta?!❤